Avança o Projeto de Lei que mantém até 2026 a desoneração da folha de pagamento em 17 setores da economia. Quarta (15), a Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados aprovou a matéria, que segue para a Comissão de Constituição e Justiça – CCJ.

Ricardo Patah, presidente do Sindicato dos Comerciários de SP e da União Geral dos Trabalhadores, defende a continuidade da desoneração. Ele diz: “Esses 17 setores empregam cerca de 7 milhões de trabalhadores. Caso a desoneração caia, haverá desemprego pra mais de 1,5 milhão de pessoas”.

Guedes – Afora participar de audiência pública, expor suas posições na mídia (clique e veja o jornal Bandnews no Meio Dia, em 6/9), Ricardo Patah também se reuniu com o ministro Paulo Guedes, da Economia. Argumenta: “O governo alega deixar de recolher R$ 9 bilhões. Mas não faz a conta de quanto custará à Nação o desemprego de 1,5 milhões, que passarão por necessidades e perderão poder de compra”.

O líder ugetista lembra que trabalhador empregado é consumidor. “E quem consome, além de aquecer a economia, carreia impostos pro Estado. De modo que a conta a ser feita é outra”, observa.

O comércio, setor ao qual Ricardo Patah pertence, não está desonerado. “Não advogo por uma categoria. Penso no País como um todo e no conjunto dos trabalhadores. Persistirei, com a UGT e outras entidades, pra manter os setores beneficiados e os trabalhadores empregados”.

Deputados – Autor do PL é Efraim Filho (DEM-PB). Relator, Jerônimo Goergen (PP-RS).

MAIS – Site do SEC SP e UGT.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui