Emenda do deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) à Medida Provisória governista 1.063 quer anular a Lei 9.956, que proíbe self-service nos postos de combustíveis. Frentistas reagem.

A lei, do então deputado federal Aldo Rebelo, foi sancionada por Fernando Henrique Cardoso em 2000. Graças a ela, gerações de frentistas se mantiveram no emprego. São cerca de 500 mil no País.

As Federações Nacional, a Estadual e todos os Sindicatos se mobilizam pra derrubar a emenda no Senado.

O deputado alega que o self-service reduzirá o preço final dos combustíveis, cujo peso maior são os impostos. Mas o presidente da Federação Nacional, Eusébio Luis Pinto, contesta: “Acabaram com os cobradores de ônibus e tiraram o condutor do metrô, mas as tarifas não baixaram”.

Os dirigentes alertam para os riscos do auto-abastecimento, como acidentes graves, contaminações e incêndios. Mais demora, pois o cliente não sabe manusear a bomba. Aumentarão os assaltos – ladrão vai esperar a pessoa se ocupar com o abastecimento pra assaltar. Fecharão muitas pequenas empresas, sem capital pra automatizar.

CARTA – As entidades começam a divulgar Carta-Aberta à categoria e aos usuários. Iniciam também o contato com senadores a fim de barrar a emenda do deputado Kim Kataguiri e defender os 500 mil empregos no setor.

MAIS – www.fenepospetro.org.br e www.federacaodosfrentistassp.org.br.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui