Os cerca de 500 mil frentistas de todo o País estão sob ataque do deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP). Isso porque o parlamentar enviou emenda à Medida Provisória 1.063/2021 que extingue lei federal que proíbe a implantação do modelo self-service nos postos brasileiros.

Atentos a isso, dirigentes da UGT (União Geral dos Trabalhadores) se reuniram nesta semana pra discutir os próximos passos da luta da categoria.

O presidente da Central e também dos Comerciários de SP, Ricardo Patah, foi recebido no Sindicato dos Comerciários de Guarulhos pelo presidente, Walter dos Santos, e também pela presidente do Sindicato dos Frentistas local, Telma Cardia.

No encontro, os dirigentes reforçaram que a medida do deputado Kim Kataguiri não prevê a insegurança do abastecimento feito pelo próprio cliente do posto. Além disso, a desculpa para essa emenda é que, tirando o emprego dos trabalhadores, o preço do combustível pode cair.

“Essa alegação é uma grande piada, desrespeito com os frentistas e motivo de muita preocupação pra toda a população”, afirma Telma Cardia. Para a dirigente, é grave a atuação de um deputado para desempregar o trabalhador.

O presidente da UGT, Ricardo Patah, concorda que esse projeto cai como uma bomba sobre a categoria. “Estamos falando de trabalhadores, pais e mães de família, que dependem desse emprego pra levar o pão nosso de cada dia pra dentro de casa”, explica o dirigente.

MAIS – Acesse os sites do Sinpospetro Guarulhos, Sincomerciários Guarulhos e UGT.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui