Em julho, o preço da cesta básica subiu em 15 das 17 Capitais pesquisadas pelo Dieese. Com relação ao mês de junho, seus 13 produtos tiveram aumento de 2,19%. Nos últimos 12 meses, alta chegou a 22,06%.

Na Capital paulista, a cesta custou R$ 640,51. Em julho passado, estava em R$ 524,74, informa Patrícia Lino Costa, economista do Dieese e coordenadora do levantamento. A diferença, de um ano pra outro, está em R$ 115,77. “A alta explica a fila pro osso de boi”, ela comenta.

Por exemplo: numa família com dois adultos e duas crianças, o Dieese considera três. Portanto, R$ 115,77 vezes três chegam a R$ 347,31 a mais por mês. “O padrão alimentar do brasileiro caiu. As pessoas saem da carne de primeira pra de segunda, pro frango e do frango pro ovo”, observa Patrícia Costa.

Perspectivas – As geadas de julho vão impactar vários preços ainda em agosto. Mas a sazonalidade não é o grande problema. A exportação torna a carne mais cara para os brasileiros. Insumos, como milho e soja, também sobem, alimentando outros aumentos. O leite e seus derivados sofrem os mesmos efeitos.

Ainda não há pesquisas que atestem queda no consumo de proteínas. Mas certamente isso vem ocorrendo, devido ao desemprego e arrocho no Auxílio Emergencial, que havia sido conseguido pelo sindicalismo junto ao Congresso Nacional. “Com o valor de R$ 600,00, as pessoas se sustentavam. Com o novo Auxílio estipulado pelo governo, não dá”, alerta a economista.

Seriedade – Desde 1959, o Dieese realiza a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos. Trata-se de um levantamento contínuo dos preços de produtos alimentícios considerados essenciais. Hoje, é realizada em 17 Unidades da Federação e permite comparar custos dos principais alimentos básicos consumidos pelos brasileiros.

Com tamanha subida nos preços de alimentos, as famílias estão se virando de que forma? Patrícia responde: “Eu não sei como os mais pobres estão conseguindo se alimentar”.

Voto – Em meio ao desemprego em massa, à alta de preços e ao crescimento da miséria, o presidente Jair Bolsonaro implica com a urna eletrônica. Pra quê? Para desviar o foco nos problemas reais.

MAIS – Acesse o site do Dieese e veja a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui