O Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de SP (Sindpesp) entregou terça (21) na Assembleia Legislativa (Alesp) um ofício solicitando a valorização salarial dos policiais civis. O documento foi entregue aos presidentes e vices das Comissões de Direitos Humanos; Finanças, Orgamento e Planejamento; e Segurança Pública e Assuntos Penitenciários.

O Sindpesp esteve representado pela presidente, Raquel Kobashi Gallinati, e pelos diretores Alexandre Zakir e Juliana Ribeiro. No ofício, os dirigentes cobram que o governo paulista inclua no orçamento de 2022 o reajuste nos vencimentos da corporação.

Raquel Gallinati reforça que a categoria está há vários anos sem reajuste. “De todos os Estados, São Paulo tem o pior salário para delegados e um dos piores para escrivães e investigadores no Brasil”, conta a presidente do Sindicato.

Ela lembra que além da defasagem salarial, também faltam investimentos na própria corporação, o que prejudica o desenvolvimento de seu trabalho na segurança pública.

“Em um ano, o investimento se limitou basicamente à troca de poquíssimas pistolas antigas por armas mais novas, além da compra de algumas viaturas blindadas”, afirma Raquel.

A dirigente critica a postura do governo paulista que faz com que a Segurança Pública do Estado seja a que mais sofre com falta de recursos no Brasil, enquanto a unidade federativa é a mais rica do País.

Entrega – Além do Sindpesp, estiveram presentes o deputado federal Vinicius Carvalho e representantes de entidades sindicais dos peritos criminais, dos médicos legistas, dos escrivães, dos funcionários do sistema penal e o presidente da Federação Interestadual dos Polciais Civis, Marcio de Almeida Pino.

MAIS – Acesse o site do Sindpesp.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui