O Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp) emitiu Nota em que repudia a fala da deputada estadual Isa Penna, que desrespeitou a conduta da autoridade policial que registrou o caso de agressão da procuradora-geral de Registro, interior paulista, Gabriela Samadello Monteiro de Barros.

Na ocasião, a parlamentar se exaltou ao questionar a decisão do delegado de liberar o agressor. “Você olhou pra cara daquela mulher, mandou ela pra casa e liberou o agressor?”, questionou Isa Penna.

Na visão do Sindpesp, atos de violência contra a mulher são intoleráveis e precisam ser apurados e punidos no rigor da lei. “Entretanto, o meio utilizado pela parlamentar é inadmissível, inadequado e ultrapassou os limites da imunidade e prerrogativa de seu mandato”, afirma a entidade.

Solidariedade – O Sindicato declara apoio ao delegado do caso. “Pelo desrespeito sofrido, pela exploração midiática da sua imagem e pelo julgamento antecipado, sem proporcionar o sagrado direito de defesa”, destaca o documento.

NOTA – Leia abaixo na íntegra.

NOTA DE SOLIDARIEDADE E REPÚDIO

O SINDPESP, instituição que prevê entre as suas atribuições o dever de velar pela dignidade dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo, defendendo os interesses, direitos, prestígio e prerrogativas dos seus integrantes, vem a público, por intermédio de sua Diretoria, para o fim de repudiar veementemente a conduta da Deputada Estadual Isa Penna, que, de maneira desrespeitosa e acintosa, questionou a decisão tomada pela Autoridade Policial, durante o registro da ocorrência da agressão sofrida pela procuradora-geral do município de Registro, Gabriela Samadello Monteiro de Barros.

O SINDPESP deixa claro que atos de violência dessa natureza praticados contra mulher são intoleráveis e precisam ser apurados e punidos com o rigor da lei.

Entretanto, o meio utilizado pela parlamentar para se insurgir contra as providências de Polícia Judiciária tomadas acerca dos fatos é inadmissível, totalmente inadequado e ultrapassou os limites da imunidade e prerrogativa do seu mandato.

É importante salientar que as ofensas proferidas pela Deputada Isa Penna atingiram a todas as Autoridades Policiais.

Desta forma, o SINDPESP vem hipotecar solidariedade ao colega pelo desrespeito sofrido, pela exploração midiática da sua imagem e pelo seu julgamento antecipado, sem proporcionar o sagrado direito de defesa.

O SINDPESP se insurge contra essa verdadeira execração pública, pois tais fatos causam danos irreparáveis à honra e dignidade do policial civil, que no exercício da sua liberdade de convicção, desempenha com dignidade as suas funções e presta relevantes serviços à Polícia Civil e população do Estado de São Paulo.

São Paulo, 23 de junho de 2022.
José Vicente de A. Pires Barreto Fonseca
PRESIDENTE DO SINDPESP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui