Seesp garante piso e direitos dos engenheiros de consultoria

O Sindicato dos Engenheiros do Estado de SP assinou a Convenção Coletiva de Trabalho com o Sinaenco (Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva). O acordo estabelece condições especiais para redução da jornada e suspensão temporária do contrato de trabalho devido à pandemia do novo coronavírus. 

A tratativa, baseada na MP 936, determina que o valor a ser recebido pelos profissionais, somado ao Benefício Emergencial pago pelo governo federal, não poderá ser inferior ao piso da categoria de seis salários mínimos para jornada de seis horas, hoje equivalente a R$ 6.270,00. Mais de cinco mil trabalhadores do setor são abrangidos pela negociação coletiva.

Foi mantida a data-base de 1º de maio e renovadas todas as cláusulas da convenção anterior até 31 de dezembro próximo. Até o limite dessa data, será discutido eventual reajuste salarial e reflexos retroativos a 1º de maio.

“Foi uma conquista importante, que pode balizar as negociações para os demais sindicatos de engenheiros de outras regiões ao firmarem convenção com o Sinaenco”, avalia o advogado do Seesp, Jonas da Costa Matos.

Notícias

Matérias Relacionadas

Fale com a Agência Sindical