O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, fez pronunciamento na abertura da sessão de quinta (2) como forma de reagir às constantes ameaças que as instituições democráticas vêm sofrendo.

“É voz corrente nas ruas que na quadra atual o povo brasileiro jamais aceitaria retrocessos”, disse o ministro, se referindo ao clima de tensão em torno do 7 de Setembro. O Dia da Independência do Brasil será marcado por manifestações bolsonaristas.

Além disso, Luiz Fux já deixou claro que a Justiça brasileira não irá aceitar ataques às instituições. “A Suprema Corte aguarda que os cidadãos agirão em suas manifestações com senso de responsabilidade cívica, respeito institucional e cientes das consequências jurídicas de seus atos, independentemente da posição político-ideológica que ostentam”, bradou o presidente do STF.

Paz – Para o ministro do Supremo, o exercício da paz pressupõe respeito à integridade das instituições democráticas e seus membros. “A paz jamais será mantida pela força. Só pode ser obtida por meio do entendimento mútuo”, reforçou Fux.

Guerra – Enquanto o Supremo Tribunal Federal clama por paz e respeito à democracia, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), segue pregando o ódio e instigando ameaças às instituições.

Em discurso a apoiadores na cidade de Tanhaçu (BA), Bolsonaro reafirmou que não se pode admitir que “uma ou duas pessoas, usando da força do poder, queiram dar outro rumo ao nosso País”. Em outro discurso, o presidente da República fez uma ameaça mais dura. “Uma guerra não se ganha com flores. Quem quer paz, se prepare para a guerra”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui