18.5 C
São Paulo
sábado, 25/06/2022

Pauta unitária (apesar de tudo…) – João Guilherme

Realizada, com êxito, a Conclat 2022 e tomadas as medidas necessárias para seu enraizamento e aplicação de suas resoluções, as preocupações das direções sindicais majoritárias voltam-se para a preparação do 1º de Maio na Praça Charles Miller, no Pacaembu, em São Paulo, embora haja outras comemorações programadas.

Para que o movimento sindical tenha este ano o êxito que teve durante a pandemia com as comemorações virtuais unitárias, é preciso não descuidar do esforço unitário, que continua como exigência, não agravando os erros divisionistas, nem se engalfinhando nas disputas políticas e eleitorais.

Não deveríamos cometer o erro que a mídia grande cometeu ao tratar nossas iniciativas como manifestações político-partidárias, desprezando sua orientação eminentemente sindical; a pauta unitária da Conclat desapareceu na pauta da cobertura midiática.

O tema sindical, relevante, foi menosprezado (até mesmo por alguns de nós), enquanto se valorizavam inúmeros incidentes de caráter político-partidário que permearam as manifestações. Isto é compreensível, mas não justificável, no ambiente acalorado das disputas partidárias em ano de eleições gerais, quando se enfrenta um adversário que é presidente da República e despreza os trabalhadores e o movimento sindical.

Reforçando com ênfase a Pauta nacional da classe trabalhadora a comemoração do 1º de Maio, ainda que não seja formalmente unitária, será tão mais significativa e tão mais efetiva, em termos de cidadania, quanto mais desencadear de imediato ações concretas contra a carestia que aflige milhões e tem presença primordial na pauta da Conclat 2022, unitária apesar de tudo…

Clique aqui e leia mais artigos de João Guilherme Vargas Netto.

Notícias

Matérias Relacionadas

Fale com a Agência Sindical