22.1 C
São Paulo
quinta-feira, 27/01/2022

Greve na CPTM termina vitoriosa

Os ferroviários da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) decidiram encerrar a greve, iniciada à meia noite de quinta (15), após negociação vitoriosa com o secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy. Apesar do avanço, o estado de greve está mantido até que sejam cumpridas todas as propostas.

Baldy se comprometeu a realizar o pagamento de 50% do Programa de Participação de Resultados (PPR) de 2020 até dia 10 de agosto e os outros 50%, com acréscimo da multa contratual, até dia 10 de janeiro de 2022. Além disso, o secretário sinalizou que não irá recorrer ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) das decisões dos Dissídios Econômicos 2020/2021.

Paralisação – A greve foi conduzida pelos Sindicatos dos Engenheiros do Estado de SP (Seesp), dos Ferroviários de SP (que representa trabalhadores das linhas 7-Rubi e 10-Turquesa) e Ferroviários da Zona Sorocabana (8-Diamante, 9-Esmeralda e 13-Jade).

Segundo o presidente do Sindicato de Sorocabana, José Claudinei Messias, o secretário de Transportes resolveu ouvir às reivindicações dos trabalhadores e foi chegado a um acordo. “No ano passado não teve reajuste e esse ano a empresa queria seguir pelo mesmo caminho. A solicitação não é nada além de um pedido de respeito com os funcionários da CPTM”, conta o dirigente.

Reajuste – Em audiência de conciliação, o juiz auxiliar da Vice-Presidência Judicial, dr. Edilson Soares de Lima, sugeriu um reajuste de 6,22% para os trabalhadores e a manutenção das cláusulas sociais preexistentes no Acordo Coletivo da categoria. A Companhia, por sua vez, rejeitou as propostas.

Acesse – www.seesp.org.br e ferroviarios-sp.org.br

Notícias

Matérias Relacionadas

Iniciar conversa
Fale com a Agência Sindical