Em reunião realizada na manhã desta segunda (16), na sede da Força Sindical, em São Paulo, e com a presença de sindicalistas de todo o País por videoconferência, a Central debateu o atual momento que o Brasil vive, com ênfase nos problemas políticos e econômicos.

Miguel Torres, presidente nacional da Força, destacou a importância do debate. “Conversamos muito a respeito da carestia e sobre a ameaça à democracia, problemas que afetam toda a população. E está claro, para todos nós, que não podemos seguir com esse Governo”, afirma.

Ele completa: “Estamos focados em trabalho de base na periferia, que é a parte da população que mais sofre com os problemas, como a desigualdade que se amplia, o desemprego que atinge índices alarmantes, assim como a carestia e a miséria que penalizam o povo”.

Dieese – Fausto Augusto Junior, diretor-técnico do Dieese, participou do debate e fez uma apresentação sobre o atual cenário econômico e sindical no País.

“A inflação ultrapassa os 12% e impacta diretamente na renda e no poder de compra dos brasileiros. E a estratégia do Banco Central de aumentar constantemente os juros tem pouca eficiência”, criticou o professor Fausto. Na sequência, ele falou sobre os preços dos combustíveis: “A Petrobras tem uma política que beneficia muito os acionistas”.

Eleição – Para falar sobre política, a Força convidou Gilberto Carvalho, que foi ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República no primeiro mandato de Dilma Rousseff. Ele ressaltou a importância das eleições deste ano que, na visão dele, serão uma guerra. “A sociedade precisa ficar muito atenta ao uso maldoso das mentiras, fake news e distorções da realidade”, disse.

Sequência – Nova reunião acontecerá na próxima segunda (23). “Vamos nos aprofundar nos mesmos temas desta reunião de hoje, mas teremos a participação de mais pessoas. Será uma reunião mais ampla”, explica Miguel Torres.

MAIS – Acesse o site da Força Sindical.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui