19.7 C
São Paulo
sábado, 25/06/2022

Este ano ao avesso promete – Walter dos Santos

Este ano promete ser agitado. No mês passado, comentamos neste espaço sobre o atoleiro em que estávamos e dissemos que em 2022 sairemos dele com fé em Deus.

Pois bem, mas para que consigamos sair bem disso e melhorar a nossa vida, precisamos prestar atenção a algumas coisas.

O carnaval, que deveria ser em fevereiro, foi apenas um feriado sem festa. Em Guarulhos não houve desfiles, e em São Paulo e no Rio de Janeiro, marcaram para abril. A copa do mundo, que sempre acontece em junho e julho, será realizada em novembro e dezembro.

São eventos que movimentam a economia e as vendas no comércio, por isso precisamos ficar atentos ao que vai acontecer.

Além disso, neste ano teremos eleições e o cenário está confuso, há uma divisão muito grande, famílias brigam por causa de política, amigos não se falam mais. Isso não vale a pena, somos brasileiros e todos queremos um futuro melhor para o nosso país. Precisamos fazer as nossas escolhas com calma e respeitar o que pensa o outro.

A nossa opinião não vale mais do que a do nosso companheiro, mas precisamos ter cautela.

Por isso, peço aos comerciários que comecem a pensar nos deputados estaduais, federais e senadores em que votarão. Não escolham qualquer um! Não troquem seus votos por sacos de
cimento, por telhas, tijolos, abraços, sorrisos, tapinhas nas costas ou por um cafezinho, não caiam em mentiras contadas pela internet e não se deixem levar quando alguém, seja lá quem for, lhe diga em quem votar.

É preciso lembrar que, depois que colocamos um picareta lá, ele não trabalha pelos nossos direitos. Trabalhador vota em trabalhador. Faça a sua escolha com calma, pesquise, você tem um ano pela frente para perceber mentiras e defeitos do candidato. Também pense muito bem no governador e, por fim, na sua escolha para presidente. É essa decisão que definirá como serão os seus próximos anos. Se você votar no sujeito errado, a sua vida ficará pior.

Precisamos de alguém que respeite os trabalhadores, que dê um fim na inflação, que busque diminuir o desemprego, que trabalhe por mais educação, saúde, alimentação, moradia e lazer dignos para toda a família.

E ainda tem a Covid que virou as nossas vidas do avesso. Esperamos que no final deste ano ela seja apenas uma marca triste que ficou para trás e que não apareçam mais variantes. Vamos continuar a nos proteger, usando máscaras, fazendo distanciamento quando possível e necessário e, se preciso for, tomando novas doses da vacina.

De nossa parte, continuaremos a trabalhar. Cobraremos dos patrões e dos políticos que forem eleitos, respeito aos direitos dos trabalhadores.

Clique aqui e leia mais artigos de Walter dos Santos.

Notícias

Matérias Relacionadas

Fale com a Agência Sindical