19.3 C
São Paulo
domingo, 5/12/2021

Deputado Paulinho da Força apoia Lula

Linha de frente no golpe que derrubou Dilma, em 2016, presidente do partido Solidariedade, dirigente histórico da Força Sindical e um dos deputados mais articulados dentro do Congresso Nacional, Paulo Pereira da Silva anuncia que está fechado com Lula.

Quinta, dia 14, ele se reuniu com lideranças forcistas na sede dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região – cujo presidente, Josinaldo José de Barros (Cabeça), é dirigente do PDT local e apoiador de Ciro Gomes à Presidência em 2022.

“Não acredito nessa história de terceira via. A disputa presidencial será entre Lula e Bolsonaro. Apoio Lula porque sempre me dei bem com ele, que dialogou com o movimento sindical e procurou atender nossas pautas. Lula é quem reúne as melhores condições pra derrotar o bolsonarismo e retomar o crescimento do País”, ele diz.

A ida do deputado ao Sindicato integra uma série de encontros que os Metalúrgicos estão fazendo, em parceria com a Força Sindical Regional. Na quinta (21), o plenário Presidente João Goulart receberá Ciro Gomes, presidenciável pelo PDT. Guilherme Boulos (PSOL) abriu a série, dia 6.


Pauta –
Afora alinhar-se à candidatura Lula, Paulinho da Força prega a necessidade de uma pauta enxuta para o sindicalismo. Ele relaciona: 1) Política de aumento real pro salário mínimo; 2) Reposição das perdas dos aposentados e pensionistas; 3) Proteção aos trabalhadores informais, como motoristas do Uber e entregadores de mercadorias; 4) Reforma da estrutura sindical, para que as entidades se mantenham apoiadas na própria representatividade – na prática, poder à assembleia.

Bolsonaro – Apesar da vantagem do ex-presidente Lula, Paulinho alerta: “Erra quem pensar que Bolsonaro está fora do jogo”. Com 15 anos de experiência parlamentar e uma longa vida de militância política e sindical, Paulo Pereira leva em conta a força do chamado “núcleo duro” de Bolsonaro e o poder natural de quem ocupa a cadeira de presidente da República.

PEC 32 – Uma delegação de sindicalistas do funcionalismo municipal estava presente. Os Servidores lutam duramente pra evitar a votação da Reforma Administrativa, PEC 32. Paulinho disse: “Jantei ontem com o Lyra na casa do Ciro Nogueira. E eles me garantiram que a PEC não será votada. Os parlamentares temem desgaste e perda de votos nas eleições do ano que vem”.

VÍDEO – A Agência Sindical gravou entrevista com Paulinho na sede dos Metalúrgicos. Publicaremos nesta segunda-feira (18).

Notícias

Matérias Relacionadas

Iniciar conversa
Fale com a Agência Sindical