CUT se manifesta contra carestia | Neste final de semana, entre os dias 24 e 26, ocorre em todo o País o Mutirão de Mobilização, organizado pelo Movimento Juntos pelo Brasil, através dos Comitês Populares em Defesa da Classe Trabalhadora e pela Democracia. A CUT (Central Única do Trabalhador) participa.

Quem explica é o assessor da entidade, Marcelo Fragozo dos Santos. Marcelo diz: “A CUT tem seus Comitês de Luta, junto aos Sindicatos e entidades filiadas, e está orientando que realizem atividades neste final de semana, com o mote de denúncia da carestia, alta dos preços e da fome”.

Segundo o assessor da Central, entidades de correntes diversas também devem participar das manifestações. “Nesta sexta (24), em Andradina, São Paulo, haverá o lançamento do Comitê regional. Participarão Sindicatos de várias Centrais e, após esse lançamento, ocorrerá o ato”, adianta. As ações serão feitas em comércios, supermercados, feiras, quitandas e demais espaços públicos. Nas redes sociais também ocorrerão manifestações, com publicações de denúncia e uso de hashtag, a fim de alertar a população e dar mais visibilidade à realidade de carestia e fome que o Brasil atravessa. Marcelo reforça: “A atividade será de acordo com o que cada Comitê de Luta puder realizar”.

De acordo com a CUT, o objetivo desse Mutirão de Mobilização é estimular a todos que queiram fazer algo para reconstruir o Brasil. “Com atividades em todas as cidades, visitas de casa em casa, distribuição de materiais educativos, ações de solidariedade e também caminhadas, bicicletadas, panfletagens, eventos culturais”, diz a entidade em Nota.

Presidente – Para o presidente da Central, Sérgio Nobre, a carestia, a inflação e os juros recordes acabaram com o poder de compra dos brasileiros, emperraram a roda da economia, aumentaram o desemprego, o desalento, a pobreza e a miséria. “A consequência trágica disso são 33 milhões de pessoas passando fome, que é o pior flagelo do País, hoje, além de milhões vivendo algum grau de segurança alimentar”, denuncia o dirigente cutista.

“Nossa tarefa imediata é fazer o povo voltar a comer. E o caminho pra resolver os problemas do País é o desenvolvimento sustentável, que passa por políticas que priorizem a geração de emprego e renda”, explica Sérgio Nobre.

O presidente da CUT avalia que os Comitês de Luta são importante espaços de solidariedade, acolhimento e escuta, que vão além dos locais de trabalho. Para ele, é imprescindível que chegue ao bairros e à população mais vulnerável. “Para ajudar e explicar porque e quem são os reais responsáveis pelo caos, fome e carestia que massacram a classe trabalhadora. E mostrar também que somente a eleição de um presidente que sempre governou pelo povo poderá fazer o Brasil voltar a crescer”, conclui.

MAIS – Site da CUT.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui