Já chega a 15 capitais confirmadas para ocorrer atos em defesa da democracia e contra a escalada golpista de Jair Bolsonaro. As mobilizações, convocadas pelas Centrais Sindicais, movimentos sociais e partidos políticos, ocorrem no mesmo dia em que será lida a Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito.

Dentre as capitais, estão confirmados atos em São Paulo, Brasília, Manaus, Salvador, Fortaleza, Goiânia, São Luiz, Campo Grande, Belo Horizonte, João Pessoa, Curitiba, Recife, Rio de Janeiro, Natal e Florianópolis.

A Carta aos brasileiros critica os ataques do presidente da República sobre o sistema e a Justiça Eleitoral, à democracia e ao voto. Até o momento, o documento conta com mais de 730 mil assinaturas, incluindo das Centrais e entidades filiadas.

Congresso – No início da semana, no Senado, as Centrais participaram da Coalizão para Defesa do Sistema Eleitoral – Em defesa das eleições e contra a violência política.

O presidente da CUT, Sérgio Nobre, afirma: “A democracia para os trabalhadores é muito mais do que direito de votar em quem quiser, de se expressar de maneira livre. É na democracia que a classe trabalhadora pode se organizar, reivindicar, conquistar e ampliar direitos. Na ditadura, é o contrário, é opressão”.

Estímulo – O Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região também assinou a Carta aos Brasileiros. A entidade também estimula a assinatura do documento. Segundo o presidente, Josinaldo José de Barros (Cabeça), os principais direitos dos trabalhadores nasceram durante a democracia.

“É na democracia que a classe trabalhadora obtém avanços, porque o sindicalismo não sofre repressão e pode organizar as reivindicações da base. Não apoiar a democracia é dar tiro no pé e liberar o governo a cortar mais direitos”, alerta o metalúrgico de Guarulhos.

MAIS – Clique aqui e veja a programação dos atos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui