O Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região acolheu recurso do Sindicato dos Trabalhadores da Alimentação de S. José dos Campos contra a Ambev. Agora, a empresa deverá negociar e pagar a Participação nos Lucros e/ou Resultados – PLR.

Há 20 anos, ela adota o Programa de Excelência Fabril, que fixa metas de produção a fim de estimular a competição interna e premiar funcionários de unidades com melhores resultados.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Alimentação e Afins (CNTA Afins) considera o programa unilateral, pois impõe de forma arbitrária metas e resultados. Para a CNTA, na prática, a Ambev dificulta tratativas sobre acordos e pagamento da PLR.

Artur Bueno de Camargo, presidente da CNTA Afins, critica: “Empresa que teve crescimento de quase 60% no último trimestre deveria dividir os resultados com os trabalhadores, e não impor um programa próprio, pra tentar dar calote”.

As entidades que representam a categoria (CNTA, Contac-CUT e UITA) iniciam a campanha “PEF não é PLR. Já sabíamos disso. E a Justiça confirmou”. Segundo Artur, o movimento sindical do setor está de olho. “A PLR distribui lucros de forma mais igualitária e transparente. Já o tal PEF é mais uma enganação da Ambev em que poucos são beneficiados”, ele alerta.

MAIS – Acesse o site da CNTA Afins.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui