23/1/2019 - A importância de participar do Sindicato

23/1/2019 - quarta-feira


Miguel Torres é presidente da CNTM
(Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos)
e do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo
e Mogi das Cruzes e presidente interino da Força Sindical.
E-mail: 
migueltorres@metalurgicos.org.br

Todo trabalhador sabe que se associar ao Sindicato representativo de sua categoria não é obrigatório. Na verdade, a sindicalização é muito mais do que uma obrigação: é um direito do trabalhador!

São os Sindicatos os legítimos representantes da classe trabalhadora frente ao patronal. Sindicalizar-se significa participar ativamente de ações que valorizam cada trabalhador. É fortalecer a luta de toda uma categoria por melhores salários, por segurança e saúde no ambiente de trabalho, pela manutenção dos direitos já conquistados e por sua ampliação.

Somente organizados em suas respectivas entidades representativas os trabalhadores se tornam fortes o suficiente para articular negociações objetivando o atendimento de suas demandas coletivas. Então, fica claro que apenas sindicalizar-se não é suficiente. É preciso participar efetivamente das lutas por novas conquistas e garantia de direitos. Cada uma das conquistas alcançadas pelos trabalhadores foi fruto da mobilização coletiva.

Foi desta forma que os Sindicatos contribuíram, trazendo para o mundo do trabalho muitas das principais conquistas que são, hoje, benefícios incorporados no dia a dia de cada trabalhador e trabalhadora, como o vale-refeição, o vale-transporte, o 13º salário e a PLR, entre outros.

Os próximos anos apresentam-se, ao movimento sindical e aos trabalhadores, como um período de muitas dificuldades, e iremos continuar com a luta iniciada na gestão do presidente da república Michel Temer pela revogação da terceirização e da lei da “reforma” trabalhista que, já em vigor há um ano no Brasil, além de não ter gerado os empregos de qualidade prometidos, só serviu para precarizar e trazer insegurança jurídica às relações de trabalho.

Além disso, estamos mobilizados nas ações organizadas pelas Centrais Sindicais para barrar a “reforma” da Previdência na gestão do presidente eleito Jair Bolsonaro. Nossa luta é por uma Previdência Social pública, universal, com um Piso que não seja inferior ao salário mínimo, que acabe com os privilégios de alguns grupos e amplie a proteção social e os direitos.

Mas precisamos estar fortalecidos para enfrentar todas as dificuldades, principalmente por termos diminuído nossa representatividade no Congresso Nacional após as últimas eleições gerais.

Nossa mensagem: sindicalize-se! Venha unir forças em busca de um País mais justo e igualitário!

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home