Caixa Econômica Federal fecha 1.058 postos de trabalho em 2018

• 14/1/2019 - segunda-feira

De janeiro a novembro do ano passado, o setor bancário fechou 1.540 postos de trabalho. Só a Caixa Econômica Federal fechou o ano com 1.058 vagas a menos, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do extinto Ministério do Trabalho.

O levantamento foi feito pela subseção do Dieese na Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf). No total, em 2018 os bancos admitiram 27.312 trabalhadores e dispensaram 28.852.


Demissões na Caixa atingiram mais de mil trabalhadores em 2018

Dionísio Reis Siqueira, coordenador da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE), atribui as demissões em massa ao desmonte promovido na instituição, principalmente no governo Temer, efetuado com o propósito de abrir caminho para a privatização do banco.

O dirigente lembra que desde 2014 a Caixa Econômica Federal reduziu postos de trabalho com os Programas de Demissões Voluntárias. "O total de funcionários caiu de 101 mil para 85 mil trabalhadores. Temer não fez a reposição desses trabalhadores e, pelo jeito, esse novo governo também não fará", destaca Dionísio.

Ele avalia que é necessário reforçar a mobilização em defesa da manutenção da Caixa Econômica Federal como parte integrante do patrimônio público. "É preciso alertar a sociedade sobre o que está acontecendo com a Caixa. Logo na posse, o novo presidente, Pedro Guimarães, sinalizou que as coisas podem seguir o ritmo de 2018", diz.

O sindicalista aguarda uma mesa de negociação no final de janeiro. “Nesse encontro vamos questionar essas demissões e cobrar um posicionamento da direção da Caixa”, afirma.

Números - O levantamento do Dieese apurou que a maioria das demissões no setor bancário ocorreu no Rio de Janeiro (908). Em seguida, vêm Paraná (287), Distrito Federal (235) e Rio Grande do Sul (195). São Paulo teve saldo positivo de 138 vagas.

As demissões sem justa causa somaram 16.117, ou 55,9% do total. Houve 1.146 dispensas com justa causa (4%) e 10.261 desligamentos a pedido do trabalhador (35,6%). Foram registrados 109 casos de demissão por acordo entre empregado e empregador, conforme previsto na Lei 13.467 (reforma trabalhista).

Mais informações: www.contrafcut.org.br

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home