Comerciários do varejo de alimentos em SP terão aumento de 4,4% no salário

• 5/10/2018 - sexta-feira

O Sindicato dos Comerciários de São Paulo fechou nesta quinta (4) o acordo coletivo no setor do varejo de alimentos. Apesar da conjuntura desfavorável, a categoria conseguiu reajuste de 4,4% – que representa um ganho acima da inflação de aproximadamente 1%.  O aumento é retroativo à data-base, que é 1º de setembro.

Ricardo Patah, presidente do Sindicato e da União Geral dos Trabalhadores (UGT), avalia que a conquista é resultado da “mobilização e empenho” da entidade e da categoria. “As negociações estão cada vez mais difíceis, pois a nova lei trabalhista faz com que o empregador tente tirar o máximo de direitos adquiridos ao longo de anos de luta”, observa.


Acordo coletivo tem reajuste de 4,4% e mantém Convenção para 250 mil trabalhadores

Acordo - A Convenção Coletiva de Trabalho também renovou as cláusulas sociais, mantendo os direitos obtidos nas negociações dos últimos anos. O acordo beneficia cerca de 250 mil comerciários, que trabalham em supermercados e outros setores do comércio de alimentos.
 
O Piso salarial ficou em R$ 1.405,00, para os setores do varejo alimentício vinculados à Fecomercio (federação patronal); e R$ 1.396,00, para os vinculados ao o Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios do Estado de São Paulo (Sincovaga).

Segundo o vice-presidente do Sindicato, José Gonzaga da Cruz, fechar um acordo com aumento real na atual conjuntura do País “é para se comemorar”. “Além disso, todos os itens da nossa Convenção Coletiva foram preservados. Podemos considerar uma negociação vitoriosa”, afirma.

Outros - O dirigente informou à Agência Sindical que as negociações salariais seguem nos demais setores do comércio. Entre eles, açougues, material de construção e varejistas em geral, cuja data-base é 1º de setembro; e veículos, que tem data-base em 1º de outubro.

Mais informações: www.comerciarios.org.br

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home