Agência publica manifesto sobre as eleições. Somos amplos, mas temos lado!

• 1º/10/2018 - segunda-feira

Por trabalhar, há quase 27 anos, continuadamente, para o sindicalismo de trabalhadores, a Agência Sindical se posiciona no largo espectro da esquerda.

Ainda que seja assim, é nosso costume dialogar com todas as correntes do sindicalismo, respeitando as diversas orientações ideológicas, partidárias e religiosas que compõem o amplo mosaico sindical brasileiro, representativo da própria pluralidade da base social.

Nosso dever é, e será, realizar um bom trabalho profissional, que contemple a linha das direções, a orientação das entidades e os interesses das categorias representadas.

Nos últimos dois meses, sem abrir mão das tarefas profissionais prioritárias, a Agência buscou, pelos próprios meios e na rede aliada, valorizar o voto, defender com firmeza a democracia e estimular as direções a chamar a base trabalhadora para o processo eleitoral.

O Repórter Sindical na Web, na TV Agência Sindical, apresentou oito edições dedicadas ao tema, com entrevistas ao vivo de dirigentes sindicais. Em nosso site e boletim eletrônico, repercutimos debates com candidatos nas entidades, exibimos inúmeras reportagens e entrevistas em vídeo com lideranças e especialistas.

Ao mesmo tempo, alertamos para o conservadorismo e mesmo o extremismo de postulantes a diversos cargos eletivos. Esses, a nosso ver, merecem o repúdio dos setores progressistas e da classe trabalhadora.

Estamos diante da eleição mais complicada das últimas décadas. Seu resultado definirá não só o modelo econômico a ser adotado no País, mas o próprio patamar civilizatório da Nação, vocacionada a ser grande, mas sempre golpeada por interesses elitistas ou estrangeiros.

Ao ensejo, agradecemos os amigos, parceiros e clientes, sem os quais a Agência não teria como existir e trabalhar. Desejamos, nesses exatos seis dias que nos separam da grande eleição, que todos façamos opções conscientes e cívicas, a fim de que as urnas apontem para a saída da crise, da retomada do crescimento, da recuperação do emprego e da paz entre os brasileiros. Somos povo. Bando nós nos recusamos a ser.

João Franzin, Walter Félix, Luiz De Salvo (Titico), Gisele Lima, Tatiani Bueno, Cinthia Ribas, Ariane Soares, Tatiany Nachbar e Prado Júnior.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home