14/5/2018 - Diálogo sadio e respeitoso - Francisco Calasans Lacerda

• 14/5/2018 - segunda-feira


Francisco Calasans Lacerda é presidente
do Sinthoresp (Sindicato dos Trabalhadores
em Hotéis, Restaurantes, Bares
e Similares de São Paulo e Região).
E-mail:
sinthoresp@sinthoresp.org.br   

Por óbvio, digamos inicialmente que a defesa de direitos e interesses coletivos e individuais de trabalhadores e empregadores é DEVER dos respectivos Sindicatos, imposto pela Constituição, em seu Artigo 8º, Inciso III.  Disso decorre busca do aperfeiçoamento da relação entre Capital e Trabalho, para a preservação da JUSTIÇA SOCIAL de onde emana a maior riqueza, qual seja, a PAZ SOCIAL.

Não é por outra razão que se busca a aplicabilidade abrangente do Artigo 5º da Lei de Introdução às Normas Jurídicas Brasileiras, Lei 4.657, de 4 de setembro de 1942, com a nova redação da Lei 12.376 de 2010, que dispõe: Artigo 5º - Na aplicação da lei, o juiz atenderá aos fins sociais a que ela se dirige e às exigências do bem comum.
 
Evidentemente, no mundo do trabalho, um dos fins sociais que requerem a atenção especial do Magistrado é a preservação da ORGANIZAÇÃO SINDICAL do País. Por conseguinte, toda e qualquer aplicação de lei de forma restritiva, em relação a esse fim social de magna importância, se reveste de flagrante inconveniência social.

Feita essa observação introdutória, podemos dizer que temos observado um comportamento razoável por parte do empresariado do setor de Turismo e Hospitalidade, em especial no segmento de Hotéis e Restaurantes, onde verificamos uma visão avançada nos presidentes patronais de São Paulo: o dr. Nelson de Abreu Pinto, presidente dos Hoteleiros, e Wilson Pinto, na presidência do Sindicato de  Restaurantes, assim como o dr. Edson, presidente  de ambos os segmentos em Osasco, os quais demonstram boa disposição para o diálogo eficaz de que depende sempre a harmonia benéfica a ambos os lados.
 
Aliás, tivemos a honra de ser convidados para evento no dia 8 de maio, na sede da entidade patronal de São Paulo, data que, além de ser o DIA NACIONAL DO TURISMO, é, também, por saudável coincidência, aniversário do dr. Nelson. Foi muito agradável o contato que tivemos com outros importantes empresários do setor e autoridades, inclusive do Secretário Municipal de Turismo, até porque vimos o empenho que está havendo pela regulamentação dos cassinos em nosso País.
 
A impressão que nos foi dada ali é a de que estamos vivendo um momento de grande evolução no setor, com pessoas de visão e elevada qualificação, lideradas pelo presidente do sindicato de São Paulo, que é também o presidente da Confederação Nacional de Turismo e Hospitalidade. É justo, portanto, que deixemos aqui os nossos cumprimentos em nome de nossa categoria profissional, isto é, os nossos parabéns ao dr. Nelson pelo seu aniversário, pela coincidência confortante de aniversariar no Dia Nacional do Turismo e pela mente brilhante que conserva, para o desempenho do importante trabalho que a exige.

Tudo isso é bom para o Brasil, em especial no combate ao desemprego. Estamos prontos para fazer o negociado prevalecer sobre o legislado neste momento de nefasto retrocesso na legislação trabalhista, sempre que a negociação agregar ganhos ao trabalhador.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home