3/5/2018 - 1º de Maio, o que comemorar? - Oswaldo Augusto de Barros

• 3/5/2018 - quinta-feira


Oswaldo Augusto de Barros é professor
e presidente da CNTEEC (Confederação Nacional
dos Trabalhadores em Estabelecimentos
de Educação e Cultura).
Email:
barros2002@terra.com.br

O Brasil colhe, hoje, os frutos de uma reforma trabalhista opressora, que foi imposta de forma a não gerar emprego, aumentar a insegurança jurídica, exterminar o Sistema Sindical Brasileiro, o Judiciário trabalhista e principalmente retirar do Trabalhador a sua dignidade social.

Comemorar o Dia do Trabalhador é relembrar a luta dos operários de Chicago, que, em 1886, mobilizaram 500 mil trabalhadores para protestar contra jornadas de trabalho entre 12 e 13 horas ininterruptas. Nós, que tínhamos garantia de laborar 8 horas diárias, com a nova Lei aprovada no Congresso Nacional podemos voltar a trabalhar 12 horas, desde que negociadas entre patrão e empregado. RETROCESSO de 132 anos.

Você, Trabalhador, que ainda não se deu conta do que está ocorrendo, saiba que seu horário de trabalho, seu salário, suas horas extras, seu Piso salarial, suas verbas rescisórias e outras conquistas obtidas em décadas de atuação das entidades sindicais podem ser flexibilizadas graças à nova Lei Trabalhista.

A grande mídia, agora que sentiu sua credibilidade ser arranhada pelo apoio que deu a esse massacre feito contra o Trabalhador, começa a divulgar que o desemprego voltou ao que era antes da reforma, que os novos contratos de trabalho são inferiores a dois salários mínimos, que existem contratações inferiores a um salário mínimo.

O que comemorar em um País cujo governo prefere aplicar seu orçamento em verbas destinadas aos senhores parlamentares que o apoiam e esquece dos projetos sociais e de infraestrutura.

Onde está o sonhado crescimento, incapaz de gerar um único salário digno, buscando o aperfeiçoamento profissional de sua população?

Sabe Trabalhador, as maravilhas que lhe foram mostradas o afugentaram do único local que você nunca deveria ter saído, do seu Sindicato.

O tempo dirá as agruras que passará quando verificar que seus direitos foram vilipendiados e que a sua entidade sindical morreu por asfixia econômica, dada a propaganda enganosa que foi desenvolvida contra você.

Se é que é possível, feliz Dia do Trabalhador.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home