Sindicato pressiona e conquista vitória em mobilização na casa de pães Di Cunto

• 13/4/2018 - sexta-feira

Atrasos nos salários, falta de depósitos do FGTS, não-pagamento de PLR (Participação nos Lucros e/ou Resultados) e do abono do Dia do Padeiro, além da falta de repasse da cesta básica. Essa era a situação dos cerca de 200 funcionários da Di Cunto, tradicional casa de pães e massas artesanais, doces e especialidades italianas.

Frente ao descaso e intransigência por parte da empresa, os trabalhadores recorreram ao Sindicato da categoria. A entidade comandou paralisação na manhã desta sexta (13).

A pressão deu resultado. A empresa recuou e aceitou negociar. "Mostramos a força da nossa entidade. Apoiamos e conduzimos a luta dos funcionários, que cruzaram os braços de forma pacífica. A adesão dos trabalhadores integral", afirma o presidente Chiquinho Pereira.

O dirigente contou à Agência Sindical que a Di Cunto se comprometeu a depositar os salários atrasados na próxima segunda (16) e regularizará a cesta básica.


Chiquinho Pereira conduz assembleia com funcionários da Di Cunto

"Quanto ao pagamento da PLR, eles farão um levantamento, pois o benefício é pago de forma proporcional. Na semana que vem, saberemos quanto cada um deverá receber e quando será feito o pagamento. O mesmo procedimento vale para os depósitos do FGTS", explica.

A empresa alegava dificuldades com a crise econômica, para reter os valores devidos aos trabalhadores. Mas o Sindicato não engoliu a desculpa. "A Di Cunto culpa a crise para não honrar compromissos com os funcionários, mas está fazendo investimento em reformas. Se tem recursos para investir, deveria pagar o que deve aos trabalhadores", ressalta Chiquinho.

"A mobilização e a unidade entre trabalhador e Sindicato garantiu essa vitória", completa.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home