19/3/2018 - Até quando... - Oswaldo Augusto de Barros

• 19/3/2018 - segunda-feira


Oswaldo Augusto de Barros, professor
e presidente da CNTEEC - Confederação
Nacional dos Trabalhadores
em Estabelecimentos
de Educação e Cultura.
Email: barros2002@terra.com.br

Vivemos uma guerra civil urbana e minimizamos dizendo que o País precisa de mais educação.

Vivemos um ataque desmesurado contra policiais no cumprimento de seus deveres e aceitamos dizendo que o tráfico é assim mesmo: não perdoa, mata.

Vivemos uma intolerância aos excluídos e passamos longe, evitando mergulhar nas questões que geram esse abismo, tentando nos manter distante de seus problemas.

Vivemos no País que adoramos, mas nos trancafiamos como se nossas famílias é que têm que ficar reclusas no refúgio dos nossos lares.

Até quando teremos que assistir aos desmandos que nos rodeiam, calados e passivos?

Até quando sobreviveremos aos noticiários que num dia mostram a forma troglodita que foram tratados os professores, na Câmara Municipal de São Paulo, que veem seus direitos alterados por vereadores, em defesa do Executivo municipal da maior cidade do País, que, a exemplo da administração federal, retira dos mais humildes para dar sustentabilidade a uma administração pública falida. Não eram bandidos não, eram apenas professores que buscavam lutar contra o arrocho em sua previdência social.

Até quando devemos aceitar que Marielle Franco e Anderson Pedro Gomes sejam executados próximo à Prefeitura da Cidade Maravilhosa, o Rio de Janeiro, em um carro não-oficial, e nada se concluiu até agora.

Até quando teremos medo de dizer: basta de tanta leniência. Educadores, líderes comunitários e policiais estão sendo dizimados por lutarem em favor de seus ideais.

Até quando vamos esquecer que tudo isso é apenas a reprise de nosso dia anterior.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home