15/2/2018 - Partidos são necessários - José Pereira dos Santos

• 15/2/2018 - quinta-feira


José Pereira dos Santos - Presidente do Sindicato
dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região
E-mail: pereira@metalurgico.org.br
Facebook: www.facebook.com/PereiraMetalurgico
Blog: www.pereirametalurgico.blogspot.com.br

Na democracia, a política se articula, se organiza e se aperfeiçoa por meio das instituições. E no regime democrático nenhuma instituição é mais importante do que o partido político.

Estamos numa época de forte desgaste dos partidos e da política. A crise econômica, política e moral leva desalento à população e descrédito. Tanto assim que as enquetes mostram baixa adesão da sociedade aos partidos, com exceção do PT, que ainda é o preferido, disparado, em relação aos demais.

Eu digo que a construção de partidos representativos é um desafio que o Brasil precisa vencer. Quando digo o Brasil me refiro à imensa maioria da nossa população. A classe dominante não tem essa preocupação, até porque procura influir em todos os partidos, cooptar partidos, corromper partidos, fazendo das siglas despachantes de seus interesses econômicos.
 
A atual operação Lava-Jato tem prós e contras. A seu favor tem o fato de investigar e condenar figurões da política e da economia – mesmo cometendo exageros já sabidos. Tem contra si o fato de desgastar ainda mais a política e partidos. Vale lembrar que na Itália a decantada Operação Mãos Limpas devastou os partidos de centro e de esquerda, abrindo caminho para o banqueiro e megaempresário das comunicações Silvio Berlusconi, cuja vida é uma sucessão de escândalos.

Sempre digo que os problemas da política devem ser corrigidos com as armas da própria política e que os males da democracia podem ser curados com mais democracia. Portanto, em vez de atirar pedras ou utilizar as redes sociais contra a prática partidária, seria mais razoável cada um de nós procurar um partido mais próximo de nossas preferências e atuar em suas fileiras.

Outro erro é renegar a política por entender que é uma atividade suja e ocupada por maus brasileiros. Isso é verdade até certo ponto. Até porque, se o cidadão direito não se engajar nas boas lutas políticas e cidadãs, o espaço político será sempre ocupado apenas pelos oportunistas, dispostos a ganhar dinheiro fácil, e espúrio, utilizando para isso o mandato popular.

Sindicalismo - O mesmo raciocínio vale para as entidades sindicais, que são instituições representativas das categorias. O sindicalismo enfrenta uma onda de duras agressões aos direitos trabalhistas e à nossa própria organização. Ficar de fora reclamando ou jogando pedra não vai resolver. A solução é participar, ser ativo, ser crítico, mas nunca ser alienado.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home