Sindicalistas protestam contra juros altos em frente à sede do BC em São Paulo

• 6/12/2017 - quarta-feira

As Centrais Força Sindical, UGT e CGTB realizaram protesto na manhã desta quarta (6), em frente à sede do Banco Central, na avenida Paulista, em São Paulo. Categorias como químicos, metalúrgicos, construção civil e comerciários protestaram contra os juros altos.

"Com juros altos a economia não anda. O consumo cai. Você compra uma geladeira e acaba pagando três. Compra uma televisão e paga duas. Isso acaba gerando desemprego, empresas fecham suas portas. É um mal que atinge a todos", afirma o secretário-geral da Força, João Carlos Gonçalves (Juruna).


Centrais protestam contra juros altos em frente à sede do Banco Central em SP 

O dirigente disse à Agência Sindical que as sucessivas quedas na taxa Selic foram positivas, mas insuficientes para incentivar a retomada do crescimento econômico.

"Enquanto estiver reduzindo é positivo. Mas o ideal é cair mais. Economistas do Dieese apontam como ideal a Selic ficar abaixo de 5%. Vamos seguir pressionando e mostrando a indignação do movimento sindical com os juros altos", ressalta.

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central encerra hoje sua última reunião do ano, podendo reduzir ainda mais a taxa de juros (Selic). A expectativa do mercado é que a queda seja de 0,5%, fechando 2017 em 7%. A taxa será divulgada por volta das 18h20.

Se a expectativa se confirmar, será o décimo corte seguido. Em outubro, o Copom reduziu, por unanimidade, a Selic em 0,75 ponto percentual, de 8,25% ao ano para 7,5% ao ano. A próxima reunião do Copom está marcada para fevereiro de 2018.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home