É preciso resistir para existir, diz Alice Grant, delegada do Sinait em SP

• 4/12/2017 - segunda-feira

“O movimento sindical precisa retomar o que era. Temos que resistir a tudo que está acontecendo como as reformas, terceirização e outros ataques que poderão surgir.” Esse é o pensamento da delegada sindical do Sinait (Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais do Trabalho) em São Paulo, Alice Grant Marzano.

De acordo com a dirigente, o governo que está aí não tem nenhum compromisso com o trabalhador. No caso dela, que é auditora-fiscal do trabalho há mais de 20 anos, a situação da categoria está cada vez pior.

“Não recebemos nenhuma ajuda do governo. Quando entrei no serviço público, em 1996, éramos 3.500 fiscais em todo o País, para cerca de 30 milhões de trabalhadores. Hoje são 73 milhões e nosso quadro de auditores caiu cerca de um terço. Somos 2.500 fiscais”, conta Alice.


Prado Jr. entrevista a delegada regional do Sinait em São Paulo, Alice Grant

A auditora falou também das mobilizações que o Sinait tem feito durante esse ano. “Estamos sempre junto com as Centrais nas manifestações. Apoiamos todas as manifestações, por entendermos que é preciso muita união de todos os trabalhadores”, diz.

Sindicatos - A delegada sindical ressaltou a importância dos trabalhadores se aproximarem dos Sindicatos. “O Sindicato não se faz sozinho. Quem faz um Sindicato forte é a categoria. Se o trabalhador participar mais efetivamente de sua entidade ela só tende a se fortalecer. Um Sindicato fortalecido é capaz de resistir e negociar com firmeza”, afirma.

Previdência - Alice Grant acha um absurdo culpar o funcionalismo público pelos problemas da Previdência. “As pessoas realmente pensam que nós somos privilegiados, mas não conhecem a fundo o que fazemos. Os funcionários públicos não têm FGTS quando se aposentam. Depois que nos aposentamos, continuamos contribuindo sem parar. Se querem sanear a Previdência, cobrem os devedores e deixem de fazer renúncia fiscal, sem falar nas empresas que recolhem do empregado e não repassam ao governo”, alerta.

O Sinait possui delegacias regionais em todos os Estados. Ao todo, no Estado de São Paulo são 400 fiscais na ativa, que servem a 26 regionais.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home