6/7/2016 - Agência, 25 anos, Sindical

6/7/2016 - quarta-feira

João Franzin é jornalista
e diretor da Editora e Agência de Comunicação Sindical
E-mail:
franzin@agenciasindical.com.br Facebook:
facebook.com/joao.franzin.1

João Franzin

Dia 15, a Agência Sindical completa 25 anos. Ao criar a Agência há ¼ de século, defini que três coisas ela não seria: sucursal de partido; departamento de Central/corrente sindical; e Organização Não Governamental (ONG).

Passadas essas duas décadas e meia, conseguimos ultrapassar as três barreiras. O balanço da Agência – aos 25 anos – aponta boa saúde financeira e extensa folha de serviços prestados ao sindicalismo. Nesse tempo, já atuamos para mais de 100 entidades de trabalhadores.

A Agência se empenha, permanentemente, em buscar um padrão profissional de atuação, com qualidade em todas as fases das tarefas. Os trabalhos, respeitando a orientação das diretorias e as características das categorias, procuram ter marca própria, com uma espécie de assinatura que identifique nosso padrão.

Outro dia, ao gravar vídeo sobre nossa trajetória, apontei três esforços que marcam a Agência: 1) O esforço profissional - fazer comunicação sindical com qualidade e regularidade; 2) O esforço político - trabalhar buscando convergências, sem restrições ideológicas; 3) O esforço empresarial - manter uma microempresa num ambiente fiscal nocivo aos pequenos empreendimentos.

Uma das dificuldades na assessoria sindical é calibrar o grau da relação com entidades e direções, encontrando a distância certa. Para a Agência, não deve ser tão próxima que implique cumplicidade automática, nem tão distante que possa parecer apenas relação comercial. Nenhum contrato nosso contém cláusula de multa rescisória, por entendermos que a direção da entidade pode, a qualquer tempo, exercer sua autonomia.

Outra dificuldade – e, mais que isso, desafio – é formar equipe, bem como conseguir profissionais engajados. Nesses 25 anos, a Agência formou muitos profissionais e, levando em conta os altos e baixos da vida real, conseguiu manter equipe qualificada e empenhada.

Embora seja empresa e tenha de se concentrar nos resultados, a Agência Sindical não abre mão de ter posição própria e lado. Nesses 25 anos, combatemos, continuadamente, o projeto neoliberal, o desmonte do Estado, os ataques a direitos e a ofensiva patronal e governamental contra o interesse popular. Também nos posicionamos frente a questões polêmicas, como a terceirização.

Volta e meia, em debates sobre comunicação, sou perguntado a respeito da linguagem, ou seja, que linguagem sindical funciona. Minha resposta é de que nada substitui a verdade. Portanto, falar a verdade é a forma mais eficaz de fazer comunicação.

Em 25 anos, muita coisa mudou. A mudança mais flagrante foi na tecnologia, que deu um salto extraordinário, agregando agilidade e recursos para a mídia dos trabalhadores. A Agência Sindical procura utilizar adequadamente esses meios, para que a comunicação das entidades seja cada vez mais eficaz.

Em nossa atividade, o aprendizado é permanente. Aprende-se com quem sabe mais e com quem sabe menos. A disposição de aprender é básica para que nosso trabalho se aperfeiçoe e agregue ganhos para as entidades e os trabalhadores.

Ao ser criada, em 1991, a Agência Sindical adotou o lema “Saber é poder!”, que é autoexplicativo. Nosso símbolo é o centauro Quíron, cujos conhecimentos medicinais o levaram a transcender à condição imposta. Ao divulgar direitos, a imprensa sindical transmite conhecimentos práticos, que ensejam superação. 

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home