15/6/2016 - Sinuca de bico

15/6/2016

Walter dos Santos

Walter dos Santos
é presidente do Sindicato dos Comerciários de Guarulhos
E-mail:
presidente@comerciarios
deguarulhos.org.br
r
Facebook:
facebook.com/
walterdossantos.902

A expressão “sinuca de bico” é utilizada quando o jogador de sinuca fica sem saída, não tem como atingir a bola que precisa sem bater antes em outra que não pode, ou seja, ele está sinucado.

Parece que assim estamos no Brasil. Nossa situação política está de tal maneira fraturada que não há como atingir os resultados necessários para a melhoria da economia e pacificação do País sem espalhar as bolas pela mesa de bilhar.

A essa altura do campeonato nem importa mais saber se a culpa é da oposição, do governo, do Aécio, da Dilma, do Temer, do Cunha. Esse tempo já passou, pois a “Lava Jato” trouxe à tona os podres de praticamente todos os partidos, que todos sabíamos que existiam, mas não tínhamos como provar ou não queríamos enxergar.

Dilma não conseguia governar, seja por incompetência, seja por que traiu o projeto político que prometeu na eleição. Já Temer tem que prestar contas ao Diabo, para quem vendeu sua alma para chegar ao poder, pois não há outro nome a ser dado aos acordos feitos para viabilizar o impeachment. Fato é que esses caras que estão lutando pelo poder parecem não se importar com o povão.

No final, vão querer que paguemos a conta, vão tentar nos empurrar goela abaixo aumentos de impostos, flexibilização da CLT, terceirização, aumento de idade na aposentadoria, tudo para tapar os rombos que provocaram. A esta altura do campeonato, se tivessem um pouco de amor pelo Brasil, renunciariam todos e convocariam eleições, o que rearranjaria o conjunto de forças políticas e daria um mínimo de governabilidade a um governo que tivesse a legitimidade das urnas, que não é o caso de Temer.

Mas até em relação a isso tenho dúvida quanto ao sucesso, pois o nosso Congresso nada mais é que a representação dos eleitores. Se esses deputados e senadores estão lá é porque alguém votou neles. Essa é a desgraça nacional. A renovação haveria de ocorrer também no Congresso Nacional, mas dado o nosso sistema político, quem disse que mudar nomes poderá alterar o quadro viciado que temos.

De tudo isso, a única coisa que podemos afirmar é que os trabalhadores têm de deixar de lado essa história de coxinhas e mortadelas e ficarem unidos, pois tenham certeza que os patrões assim estão. Em períodos como o que atravessamos, apenas a organização dos trabalhadores é capaz de fazer frente aos ataques que virão.

Os Sindicatos são o escudo e detêm legitimidade e capacidade para representar a classe trabalhadora e terão de fazer a sua parte. Vamos continuar lutando por um Brasil melhor e isso passa pela manutenção do poder de compra dos salários, pelo aumento real, pela distribuição de renda e melhores condições de trabalho. Nós não vamos pagar o pato!

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home