Paulo Leminski


A obra musical de Paulo Leminski já está acessível na internet (Haja hoje para tanto ontem)

Escritor; poeta; haicaísta; crítico literário; tradutor; biógrafo de Bashô, Trotski e Jesus; professor e faixa preta de judô. Esquecemos algo? Ah, sim, letrista e compositor! O multifacetado artista curitibano Paulo Leminski (1944-1989), ícone da contracultura e tão presente ainda hoje como referência para artistas brasileiros, a partir de agora pode ser conhecido – ou relembrado – também por sua obra musical.

Abrindo um antigo caderno foi que eu descobri: Antigamente eu era eterno

É que sua filha, Estrela Ruiz Leminski, depois de se debruçar por quase seis anos em anotações, recortes, fitas k7 de gravações caseiras e guardados em geral, juntou uma galera bacana (a banda Os Pauleiras e participações para lá de especiais de Moraes Moreira, Arnaldo Antunes, Zeca Baleiro, Zélia Duncan, Serena Assumpção, Ná Ozzetti, Bernardo Bravo e André Abujamra, entre outros) e criou o Leminskansões, cd duplo com 25 composições, mais uma pérola para a comemoração dos 70 anos que Leminski faria esse ano, se não tivesse morrido em decorrência dos maus-tratos ao fígado por causa das bebedeiras.

(Isso de ser exatamente o que se é ainda vai nos levar além)

“Para entender o Paulo, tem que entender todas as frentes em que ele atuava e a junção de referências que ele fazia. Ele dialogava com muita gente. O fato de ser músico foi fundamental para a poesia dele. Ele tinha referência dentro do universo musical. Os poemas dele têm a musicalidade muito presente”, apontou Estrela para o jornal Correio Braziliense.

O cd duplo está disponível para download gratuito no endereço: www.leminski.com.br/

Assista ao vídeo (Estrela canta; Arnaldo Antunes declama)

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home