Presidentes do Senado e da Câmara condenam pronunciamento de Bolsonaro

25/3/2020 - quarta-feira

Terça (24), o presidente do Senado Davi Alcolumbre e o vice-presidente, Antonio Anastasia, divulgaram nota onde afirmam que o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro está “na contramão das ações adotadas em outros países e sugeridas pela própria Organização Mundial da Saúde (OMS)”.

A nota classifica como “graves” as declarações de Bolsonaro, ao dizer que o País deve voltar à normalidade e abandonar o conceito de “terra arrasada”, com reabertura do comércio e das escolas.


Alcolumbre e Anastasia lançaram nota na noite da terça (24)

“Consideramos grave a posição externada pelo presidente da República hoje, em cadeia nacional, de ataque às medidas de contenção ao Covid-19. Posição que está na contramão das ações adotadas em outros países e sugeridas pela própria Organização Mundial da Saúde (OMS). A Nação espera do líder do Executivo, mais do que nunca, transparência, seriedade e responsabilidade”, diz a nota da presidência do Senado.

Câmara - Na mesma linha, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, considerou equivocado o pronunciamento e criticou o fato de Bolsonaro usar a estrutura de transmissão para distribuir ataques. “Desde o início desta crise venho pedindo sensatez, equilíbrio, união. O pronunciamento do presidente foi equivocado ao atacar a imprensa, governadores e especialistas da saúde pública”, escreveu presidente da Câmara em rede social.

Maia reafirmou o compromisso de que o Congresso Nacional vote ações para conter a pandemia e auxiliar empresários e trabalhadores na crise econômica. “Precisamos de paz para vencer este desafio”, pediu o deputado. Ele também disse que, em respeito a idosos e pessoas em grupos de risco, os brasileiros devem seguir as determinações do Ministério da Saúde e da OMS.

Confira a nota do Senado:

Nota à imprensa

“Neste momento grave, o País precisa de uma liderança séria, responsável e comprometida com a vida e a saúde da sua população. Consideramos grave a posição externada pelo presidente da República hoje, em cadeia nacional, de ataque às medidas de contenção ao covid-19. Posição que está na contramão das ações adotadas em outros países e sugeridas pela própria Organização Mundial da Saúde (OMS). Reafirmamos e insistimos: não é momento de ataque à imprensa e a outros gestores públicos. É momento de união, de serenidade e equilíbrio, de ouvir os técnicos e profissionais da área para que sejam adotadas as precauções e cautelas necessárias para o controle da situação, antes que seja tarde demais. A Nação espera do líder do Executivo, mais do que nunca, transparência, seriedade e responsabilidade. O Congresso continuará atuante e atento para colaborar no que for necessário para a superação desta crise.”

Davi Alcolumbre, presidente do Senado

Antônio Anastasia, vice-presidente do Senado
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home