Irã decreta prisão de envolvidos em queda acidental de avião

• 14/1/2020 - terça-feira

O governo iraniano informou nesta terça (14) que prendeu os acusados no envolvimento da derrubada acidental de um avião ucraniano na última semana, que acabou com a morte de 176 pessoas. O Irã, no entanto, não detalhou quantas pessoas foram detidas e nem quem são.

O porta-voz do Ministério da Justiça iraniana, Gholamhossein Esmaili, disse que as investigações são amplas e que indivíduos já foram presos, sem detalhar. Já o presidente do País, Hassan Rowhani afirmou que todos os responsáveis devem ser punidos.

Presidente iraniano, Hassan Rowhani: "Os responsáveis devem ser punidos"

Reconhecimento - O governo demorou alguns dias para reconhecer o abatimento da aeronave. O general Amir Ali Hajizadeh, comandante aeroespacial, assumiu o erro após o governo americano informar ao mundo todo que o míssil era iraniano..

Entenda - Segundo o comandante Hajizadeh, o avião foi confundido com um míssil de cruzeiro, que é um armamento guiado para liberar ogivas a longas distâncias. Foi abatido por um míssil de curto alcance por um soldado, que efetuou o disparo sem ordem superior, alegando interferência nas telecomunicações.

O avião, um Boeing 737-800 da Ukraine International Airlines, caiu cinco minutos após decolar do aeroporto Imam Khomeini, em Teerã, capital do Irã. A viagem seguia para Kiev e pegou fogo logo após a decolagem.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home