• 14/8/2019 - Barraca de cigano

• 14/8/2019 - quarta-feira


João Franzin
é jornalista
e diretor da Agência
de Comunicação Sindical.
E-mail:
franzin@agenciasindical.com.br

Muito aprendi com o jornalista Sérgio Gomes (o Sergião da Oboré). Um dos seus ensinamentos, para épocas de crise ou deslocamentos tectônicos, é de que, em vez de casas sólidas, devemos habitar barraca de cigano. Muitas as vantagens. A barraca é leve; se cair em cima não mata. A barraca é removível; tira-se de um lugar e instala-se em outro. A barraca não pesa; dá pra carregar nas costas, de um lugar pra outro.

Sempre quis que a Agência Sindical fosse mais ou menos essa barraca: pequena, leve, removível. Acho que a crise sindical (ataques, desmontes, asfixia financeira, precarização do trabalho etc.) nos levará a essa condição. Além da crise, o avanço avassalador das redes sociais também indica esse modelo.

Tenho 62 anos, trabalho desde os nove (comecei na roça). Considero haver ingressado no sindicalismo em 1979. Passei a trabalhar só para o movimento em 2 de maio de 1985, quando minha Carteira foi assinada por dois Sindicatos, pra quem eu trabalhava com muito suor, tesão e êxito.

Muitos jornalistas da minha geração estão na pindaíba. Eu, felizmente, não. A Agência Sindical tem duas vantagens: não paga aluguel e não deve a governos, fornecedores etc. No que diz respeito à minha vida pessoal, consegui formar um pequeno patrimônio, o que dá certa margem de conforto. Filho de pobre que sou, vivo com muito, com pouco, com quase nada.

Mas falemos da Agência, que já tem 28 anos de estrada. Outra vantagem é que temos um pequeno núcleo de funcionários muito dedicados e capazes. Creio que, apoiado nesse núcleo, conseguiremos resistir e seguir adiante.

A crise atual (pra quem já escapou de doenças graves e de descarrilamento de trem) não me abala - só derruba a um pouco energia do rim. Mas a crise, justo ela, nos estimula a repensar nossa forma. Estamos, neste momento, buscando o ajuste fino nas redes sociais da Agência, a fim de dar um caráter profissional e efetivo à própria comunicação e à dos parceiros.

Até setembro, esperamos, esse ajuste estará pronto. E a partir desse núcleo retomaremos a caminhada das mil milhas. Peço aos crédulos e aos ateus paciência e persistência.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home