Trabalhadores do Saneamento e Meio Ambiente param nesta sexta (14)

• 13/6/2019 - quinta-feira

A Greve Geral desta sexta (14), em protesto contra a reforma da Previdência do governo Bolsonaro, ganha mais adesões. O Sintaema (Sindicato que representa 23 mil trabalhadores da Sabesp, da Cetesb, da Fundação Florestal e de empresas privadas dos setores de saneamento e meio ambiente no Estado de São Paulo) estará na paralisação.

“Vamos participar em peso. A decisão foi tomada em diversas assembleias regionais com os trabalhadores da categoria”, afirma José Faggian, presidente do Sintaema. Segundo o dirigente, a Greve Geral representa o repúdio dos trabalhadores às políticas que retiram direitos.

Manifestação - Os trabalhadores da categoria farão concentração em frente à unidade da Sabesp Ponte Pequena, na avenida do Estado, a partir das 9 horas. Outras categorias devem reforçar o ato. De lá, eles sairão em passeata até a Superintendência do INSS, Viaduto Santa Ifigênia, Centro de São Paulo.

“Para nós, além da defesa da aposentadoria, é também uma greve contra a tentativa de privatização das empresas de saneamento, contra os cortes na educação e contra as políticas devastadoras para o meio ambiente. Somos a favor da Previdência Social, da geração de empregos, da retomada dos concursos públicos e de investimentos nas políticas públicas efetivas”, explica Faggian.

Abastecimento - O Sintaema informa que a manifestação da categoria não afetará o abastecimento de água e a prestação de serviços básicos de saneamento no Estado. Portanto, a população não será prejudicada com a adesão dos trabalhadores à Greve Geral.

Mais informações: www.sintaemasp.org.br
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home