Negociação dos Padeiros no ABC não avança e pode ter paralisação

7/5/2019 - sexta-feira

A categoria representada pelo Sindicato dos Padeiros tem duas datas-bases. A dos trabalhadores na região do ABC é 1º de junho e, até agora, não houve avanços na negociação coletiva. Segunda (10), às 15 horas, acontece assembleia na subsede em Santo André (Travessa São João, 68, Bairro Jardim), com possibilidade de decretação da greve.

 Chiquinho Pereira e dirigentes do Sindicato durante negociações com patrões no ABC

Segundo Chiquinho Pereira, presidente entidade, o patronato quer cortar direitos. “A lei trabalhista de Temer, além de não ter gerado empregos, estimulou a classe patronal a precarizar as condições de trabalho”, afirma. E conclui: “A categoria já sofre com baixos salários. Diante disso, é impensável abrir mão de direitos e conquistas”.

CCT - Os Padeiros possuem uma Convenção Coletiva de Trabalho com diversas conquistas econômicas e ganhos sociais, dos quais a categoria não aceita abrir mão.

A base do Sindicato no ABC tem cerca de 15 mil trabalhadores, distribuídos por 1.500 padarias.

Mais informações: www.padeiros.org.br
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home