UGT-SP marca posição contra ataques às aposentadorias na Carta de Tupã

• 8/4/2019 - segunda-feira

A UGT São Paulo quer dialogar com os deputados federais e senadores paulistas para alertar sobre os perigos e injustiças da reforma da Previdência de Bolsonaro. A "Carta de Tupã", aprovada sexta (5) no Congresso Estadual da Central, aponta os principais desafios do movimento sindical.

Na Carta, os ugetistas destacam que é preciso desmascarar a publicidade que o governo Bolsonaro tem feito sobre a reforma da Previdência. O alerta será divulgado no Congresso Nacional pelo deputado federal Luiz Carlos Motta (PR-SP), que tomou posse nesta segunda (8) como presidente reeleito da UGT-SP.

O documento aprovado no Congresso, que contou com 468 participantes, ressalta a necessidade de reforçar a presença dos Sindicatos nos locais de trabalho. Outro item apontado foi a resistência contra as medidas de Bolsonaro que atacam o financiamento das entidades de classe, como a MP 873, que impõe restrições às contribuições sindicais.


Ugetistas aprovaram a "Carta de Tupã", que coloca o combate à reforma da Previdência como prioridade

Desafios - O primeiro vice-presidente da UGT-SP, Amauri Mortágua, conversou com a Agência Sindical. Ele afirma: "Nós teremos ações para conversar com todos os parlamentares do Estado de São Paulo. Além disso, os Sindicatos vão distribuir panfletos informativos sobre a reforma da Previdência em suas bases e coletar assinaturas para o abaixo-assinado das Centrais Sindicais".

Para Mortágua, derrotar a reforma da Previdência é o principal desafio para os trabalhadores e para ganhar esta luta será preciso forte atuação do movimento sindical. "Essa reforma é o fim da Previdência Social e vai colocar a população em situação de miserabilidade", afirma.

Leia, abaixo, a "Carta de Tupã":

CARTA DE TUPÃ APROVADA NO CONGRESSO 2019

“Reunidos em Tupã, dia 5 de abril de 2019, os 400 delegados das entidades filiadas à UGT-SP, na realização do seu Congresso Estadual, ao considerar a gravidade dos enfrentamentos do movimento sindical, apresentam os seguintes encaminhamentos nesta ‘Carta de Tupã’, aprovada por unanimidade.

1) Reforçar a presença dos nossos Sindicatos nos locais de trabalho, com o objetivo de fortalecer nossas ações junto aos trabalhadores e trabalhadoras e, também, aproximá-los do Sindicato, sendo a sindicalização o caminho ideal para tanto.
2) Valorizar a nossa unidade e a nossa resistência às ofensivas do governo contra as entidades sindicais, nocivas, principalmente, aos financiamentos das suas imprescindíveis atividades.
3) Opor-se à reforma da Previdência pretendida pelo governo federal e desmascarar sua publicidade.
4) Divulgar esta ‘Carta’ no Congresso Nacional contando, principalmente, com a atuação dos nossos deputados federais, Luiz Carlos Motta e Valvevan Noventa.

Tupã, sexta-feira, 5 de abril de 2019”
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home