Sindicato dos Padeiros de São Paulo realiza Cipão na região do ABC

• 18/3/2019 - segunda-feira

O Sindicato dos Padeiros de São Paulo realizou quinta (14) mais um encontro de cipeiros. A partir desse ano, a entidade está adotando um novo formato para os eventos, que passam a ser regionalizados e com o nome de Cipão. O primeiro foi realizado na região do ABC.


Chiquinho Pereira fala durante Cipão com Padeiros do ABC

A mobilização contra os ataques às aposentadorias e à MP 873, que tenta impedir o custeio das entidades foram os principais temas do encontro. Os trabalhadores também debateram as normas da NR-5 (Norma Regulamentadora), que trata da instalação e funcionamento da Cipa (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes).

Chiquinho Pereira, presidente do Sindicato, abriu o evento e convocou os trabalhadores à luta contra o ataque aos direitos e à organização sindical.

"O Brasil precisa sim de reformas, mas não essas que estão aí. Todas as que foram apresentadas só retiram direitos dos trabalhadores e não acabam com os problemas do País. É o caso da reforma trabalhista, que foi aprovada sob a égide de gerar milhões de empregos. Mais de um ano depois de sua vigência, o desemprego segue nas alturas", destaca.

Chiquinho também falou sobre a MP 873: "É uma medida, ao meu ver, de vingança por parte do secretário Rogério Marinho. Os Sindicatos já foram duramente atingidos com a nova lei trabalhista, que acabou com o imposto sindical. Mas nós conseguimos dar a volta por cima. Agora, vem essa MP para ferir de morte as entidades. Esse governo não quer que o trabalhador tenha quem o defenda".

O auditor-fiscal do Trabalho Ricardo Rosa falou sobre a NR-12, norma que garante a segurança em máquinas e equipamentos. "Existe uma ameaça de derrubada desta importante norma, que é de suma importância para a segurança do trabalhador. Ela normatiza dispositivos de segurança nas máquinas e equipamentos que os padeiros utilizam", aponta.

O professor de sociologia e política Erledes Elias Silveira fechou o evento falando a importância nas relações de trabalho no setor de panificação e confeitaria. "Os cipeiros são importantes na relação política dentro da empresa. Eles evitam acidentes e dialogam com os trabalhadores sobre seus direitos e com os patrões sobre a segurança dos empregados", observa.

Mais informações: www.padeiros.org.br
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home