Servidores municipais mantêm greve e fazem manifestação nesta sexta

• 15/2/2019 - sexta-feira

A greve do funcionalismo municipal prossegue pelo menos até a próxima terça (19). A decisão foi tomada durante assembleia realizada quarta (13), após mais uma manifestação em frente à prefeitura, no Viaduto de Chá, Centro da capital paulista.


Foto: Abraão Cruz

Nesta sexta (15), os servidores realizam ato a partir das 15 horas, com caminhada da sede do executivo até a Secretaria Municipal da Saúde, na rua General Jardim.

A Agência Sindical conversou com o presidente do Sindicato dos Especialistas de Educação do Ensino Público Municipal de São Paulo (Sinesp), Luiz Carlos Ghilardi. Ele contou que através de ofício da secretária de Gestão, Malde Vilas Boas, o prefeito Bruno Covas deixou clara a intransigência com que trata o movimento. Ele segue se negando a receber a categoria.

Ghilardi informa que dia 19 (terça) os servidores voltam a se reunir, para definir os rumos da greve. “Terça, às 14 horas, realizaremos novo ato com assembleia. O movimento está crescendo por conta do endurecimento da prefeitura”, explica.


Foto: Abraão Cruz

Segundo o dirigente, o prefeito “está fazendo pressão através da mídia, dizendo que irá cortar o ponto. Ele faz ameaças aos trabalhadores”. Mas, a resposta da categoria tem sido clara: é só revogar a reforma na previdência municipal, que impôs aumento do desconto de 11% para 14% e criou o SampaPrev, que a greve acaba.

“Vamos protocolar mais um ofício, pedindo encontro com o prefeito. Na terça, dia 19, esperamos que ele receba a comissão e abra um canal de diálogo”, ressalta Ghilardi.

Dia 20 - Luiz Carlos Ghilardi diz que os servidores estão mobilizados também para participar da Assembleia Nacional da Classe Trabalhadora, quarta (20), na Praça da Sé.

“Participaremos do ato. Apoiamos esse movimento contra a reforma da Previdência, que o governo Bolsonaro quer implantar. Ela poderá atingir nossa categoria, principalmente no quesito aposentadoria especial. Estamos esperando o texto, que será apresentado ao Congresso, para analisarmos”, destaca.

Mais informações: www.sinesp.org.br
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home